Uma das melhores canções de sempre

Adoro quando isto acontece. Ouvi o Yoshimi Battles the Pink Robots bastantes vezes e sempre gostei da parte inicial. Hoje, no entanto, acordei para a vida. “Fight Test” é, muito provavelmente, uma das melhores canções de sempre. Reparem que é possível que nem seja a melhor deles – pessoalmente, divido-me entre esta e “Waitin’ for a Superman?”, do The Soft Bulletin – mas hoje não consigo pensar de outra forma.

Sete anos depois do lançamento do álbum – e numa altura em que deveria estar a deleitar-me com Embryonic, o novo álbum – é neste pé que me encontro. A verdade é que Embryonic me desiludiu profundamente. E eu até gostei de At War With The Mystics. Mas este traça um caminho mais negro, mais difícil e, infelizmente, menos interessante. Não encontrarão para lá nenhuma “Fight Test”, isso é certo. E eu que me pus a ouvir os outros álbuns deles como mero aquecimento para o novo… Enfim, ainda bem que o fiz.

À falta de melhor (leia-se: a versão do álbum), fiquem com o vídeo… que é capaz de dar uma ajuda. Mas eu, mesmo assim, ia ouvir o álbum.

Panel

Panel é um projecto norte-americano que tem como objectivo facilitar-nos a vida.

O que fazem os senhores? Recomendam música. Ou melhor, pedem a pessoas do mundo da música para recomendarem música. É recomendação humana, cheia de potencial de corrupção, falhas e contradições. Por outro lado, como não são da responsabilidade de críticos, as recomendações tendem a ser mais pessoais e interessantes. Mas isso só poderemos ver com o passar do tempo.

Cada membro do painel escolhe dois álbuns. E há um membro novo todas as semanas. Esta semana, por exemplo, as duas escolhas foram feitas por Jason Hughes, fundador de uma loja de música de Seattle chamada Sonic Boom Records e da editora Sonic Boom Recordings. Além da escolha de dois álbuns, o pacote semanal inclui também uma entrevista. Em Portugal, é difícil aproveitar o serviço ao máximo, já que a aplicação para o iPhone não está disponível na loja portuguesa… mas a isso já nos habituámos há muito. E há sempre o site deles, pronto.

artigo que li sobre este projecto remetia para a ideia do tipo da loja de música (no estilo Alta Fidelidade) e até acho piada à referência. É um regresso ao tempo em que esse tipo era visto como uma autoridade. As coisas mudaram entretanto – pelo menos por cá.

O Panel acaba por ser uma tentativa de reequilibrar a competição entre as máquinas (Last.fm, iTunes Genius) e os humanos (eu e vocês). Cá para mim, gosto de manter várias hipóteses em aberto.

Um livro, para variar

Oliver Sacks

Ando a ler um livro há já algum tempo (regra geral, leio nos transportes públicos; quando não ando, não leio – o que, diga-se, é bastante triste e terá de mudar brevemente). Foi-me oferecido no Natal e chama-se Musicofilia. É de Oliver Sacks, um autor bastante conhecido no seu meio. Já tinha lido O homem que confundiu a mulher com um chapéu e adorei (já agora, existe mesmo um homem que, a determinado momento, confundiu a sua mulher com um chapéu e tentou pô-la na cabeça).

Continuar a ler “Um livro, para variar”