Skip to content

Volcano Choir, Repave e as nove vidas de Justin Vernon

Justin Vernon

No mundo tipicamente cauda longa da música indie, os Bon Iver são enormes. Já os Volcano Choir, por outro lado, estão a um pequeno pormenor de serem apenas ilustres desconhecidos. O pormenor responde pelo nome Justin Vernon, mais conhecido pelas maravilhas que tem feito com os Bon Iver.

Muito mais do que Unmap, o primeiro álbum dos Volcano Choir, este Repave sai na altura certa. Bon Iver, Bon Iver, o hino à perfeição que Justin Vernon nos trouxe na forma de segundo álbum, saiu há mais de dois anos e nós queremos mais. Neste momento, Repave é o mais perto que temos de um novo álbum de Bon Iver… e o resultado podia ser bem pior.

Canções enormes como “Tiderays”, “Comrade”, “Byegone” e, claro, a brilhante “Almanac” fazem deste álbum uma paragem obrigatória no caminho para as listas de final de ano. No que me diz respeito, vai lutar pelos lugares de topo.

Justin Vernon, um homem ocupado

Mas Repave é apenas o mais recente empreendimento de Justin Vernon. Já este ano foi editado Grownass Man, o segundo álbum dos The Shouting Matches, que também contam com Justin Vernon na voz. Longe de ser um álbum inesquecível – parece mais o fruto de três tipos com tempo livre nas mãos -, tem, ainda assim, alguns momentos dignos de registo, como a fantástica “Gallup, NM”.

E este ano, para já (e se esquecermos a colaboração no último álbum de Kanye West), é só. Mas não têm faltado projetos a Justin Vernon – aliás, parece-me mais correto dizer que, na prática e fora o sucesso, os Bon Iver são apenas mais um deles.

Em 2010, por exemplo, participou em Relayted, dos Gayngs, um projeto criado por Ryan Olson que conta com tantos músicos que eu diria que nem com uma digressão mundial por estádios eles conseguiriam amealhar algum dinheiro. Ah, e os anos 80 ligaram…

Oldie but goodie: a solo e com os DeYarmond Edison

E isto já vem dos anos pré-Bon Iver, claramente. Os DeYarmond Edison foram a banda dele (e dos atuais Megafaun) durante bastante tempo. Folk rock simpático, sem grandes pretensões e sem grande sucesso. Eu cá adoro a música deles mas percebo o que leva muitas pessoas a ignorá-los.

Não vos quero maçar mais mas é preciso não esquecer os trabalhos com os Mount Vernon, a sua primeira banda, e a solo – em que se percebe que Justin Vernon ia claramente ter de fazer algo especial como os Bon Iver.

Tenho medo que os Bon Iver desapareçam – Justin Vernon já manifestou algum cansaço antes de terminar a última digressão – mas espero mesmo que não. Seria uma pena. Não deixaríamos de ouvir falar de Justin Vernon, claro, e estou certo de que concordam comigo quando digo que há muita coisa boa nestes vídeos… mas não seria a mesma coisa, não é?