Skip to content

Google Play Music: uma alternativa ao Spotify?

Nos dias que correm, parece que não escrevemos sobre outra coisa mas não podia deixar passar em branco a chegada do Google Play Music All Access a Portugal, apesar de já terem passado duas semanas.

A Google decidiu passar a oferecer o seu serviço de música numa série de países europeus, incluindo o nosso. O serviço está disponível em dois modelos, um gratuito e um pago.

Funcionalidades

O serviço gratuito não inclui streaming mas permite que guardem a vossa própria música (até 20 mil faixas) na cloud, tornando-a acessível a partir de qualquer ponto caso tenham um computador à frente ou, em alternativa, um telemóvel ou tablet Android (ainda não existe aplicação para iOS ou qualquer outra plataforma móvel), tudo isto sem publicidade (OK, sem publicidade diretamente no serviço mas… tudo aquilo que ouvirem será usado para vos ser direcionada publicidade noutros serviços Google, está bem?). Outra coisa que o serviço gratuito permite é, imagine-se, aceder à loja Google Play para comprar música.

O serviço pago, que custa €7,99 por mês para quem se registar até 15 de setembro (a partir dessa altura, custará €9,99 por mês), além de todas as coisas incluídas no serviço gratuito, permite ouvir milhões de músicas em streaming, criar rádios personalizadas e obter recomendações inteligentes com base nos gostos do utilizador. Basicamente, é um serviço de streaming normal.

Google Play Music vs. Spotify

É alternativa ao Spotify? Talvez, se tiverem algo inultrapassável contra o Spotify.

É tão bom ou melhor que o Spotify? Decididamente não.

A possibilidade de guardar 20 mil músicas na cloud (um serviço que a Apple disponibiliza por €25 por ano com o iTunes Match) é extremamente atrativa, sobretudo porque não é paga. De resto, no entanto, não há nada que torne o Google Play Music All Access melhor.

O Spotify, além de aplicações disponíveis em várias plataformas móveis (utilizáveis apenas por subscritores premium), tem aquilo que para mim é ainda a sua grande vantagem sobre todos os outros serviços: as aplicações dentro da aplicação para Mac e PC. Last.fm, Pitchfork, TuneWiki, Billboard, Shuffler.fm, Rolling Stone, SoundTracking e inúmeras aplicações para descobrir música nova são apenas alguns exemplos de como o Spotify é extensível e adaptável àquilo que são os nossos padrões de consumo de música.

Problemas no Googleplex?

O Google Play Music All Access não tem nada disso. Aliás, este serviço é apenas mais um dos serviços lançados nos últimos anos pela Google que não traz qualquer tipo de inovação relevante (Google Wave, Google Buzz, Google Plus…). É uma tendência preocupante para o gigante da Web. Não tão preocupante como algumas notícias que por aí têm surgido nos últimos meses mas… ainda assim, preocupante.

Concluindo: para já, fico-me pelo Spotify.