Skip to content

Ouve-se Posts

A experiência The National

The National

Há umas semanas falei um pouco sobre a experiência. Na altura prometi exemplos meus. Começo por abordar uma das minhas bandas preferidas (como poderão, de resto, comprovar pelo número de vezes que a referi aqui). É o primeiro de três exemplos.

Descobrir sem querer: The R.G.Morrison

The R.G.Morrison - Learning About Loathing

Antes de mais nada, uma pouco de contexto.

Assisti, em Guimarães, a um dos melhores concertos do ano. Dois dias depois de ver os The National pela terceira vez em pouco mais de dois meses, fui completar a minha colecção de discos deles à Amazon. Comprei dois álbuns, dois EPs e dois singles. Um deles ainda está para chegar. O outro foi comprado no marketplace, que é onde se arranjam verdadeiras pechinchas por aqueles lados. Lit Up, o tal single, foi o primeiro a chegar-me às mãos. Mas vinha com uma surpresa.

Dar valor ao álbum: sinergias

A indústria discográfica tem reservas quanto a determinado tipo de acordos que até poderiam ser boas opções. Uma das tendências que desapareceu, por exemplo, foi a do apoio activo à divulgação de concertos e digressões dos seus artistas. O facto de as editoras terem deixado de apoiar as promotoras de concertos nesta área foi uma espécie de demissão, de desresponsabilização. É certo que as editoras não ganhavam directamente pelo apoio que davam mas é óbvio que ganhavam alguma coisa.

Esquecido

Ontem mostraram-me esta música. Aparentemente, faz parte da banda sonora do Vanilla Sky (a versão com o Tom Cruise e a Penélope Cruz). Não me…

Contagem decrescente para o álbum dos peixe : avião

Já falei aqui dos peixe : avião, a banda de Braga cujo single “A Espera é um Arame” me conquistou à primeira audição há coisa de um mês. O segundo primeiro álbum (continuo sem ter ouvido o primeiro EP) está previsto para 15 de Setembro e eu vou fazendo a contagem decrescente ao som do single e de “Camaleão”, a outra música que a banda disponibilizou para audição no MySpace.

Entrevista com Miguel Caetano, autor do Remixtures – parte 1

Há umas semanas, estava pelo Twitter e o Miguel Caetano colocou um ou dois posts sobre os seus álbuns favoritos de 2008. Achei curioso porque, no Remixtures, não costuma falar da música propriamente dita, mas de P2P, DRM e afins. Foi então que pensei numa entrevista com o Miguel que não envolvesse os temas habituais do Remixtures e ele aceitou. Este é o primeiro de dois posts com as respostas do Miguel às minhas perguntas. O segundo aparecerá por aqui lá para sexta-feira.

Rock fresquinho

the-stills

Ouço falar dos The Stills há bastante tempo mas nunca ouvi um álbum deles. “Being Here” é o primeiro single de Oceans Will Rise, terceiro álbum da banda que está aí quase a sair, e não me incomoda muito. Agrada-me, até. Reparem que estou a arriscar… porque estou a sugerir-vos uma música que pode muito bem ser a única minimamente boa de toda uma carreira estéril e sem graça. Ainda assim, o rock para levar com vento na cara dos The Stills quase pede comparações perigosas a grandes monstros do pop/rock actual (U2? Coldplay? Ai Jesus!). É como digo: estou a arriscar. Só não estou a colocar a cabeça toda no cepo porque este disco vem com o selo da Arts & Crafts.