Descobrir música por acaso

ESmith

No que a descobrir música diz respeito, tenho algumas técnicas mais ou menos bem definidas. Entre as várias ferramentas de descoberta que o Spotify disponibiliza, os artistas recomendados do Last.fm, as notícias e críticas dos principais sites de música e as recomendações feitas por amigos, acho que tenho uma rede bastante bem montada. Aliás, parece-me seguro dizer que só não conheço mais música porque sou um tanto ou quanto preguiçoso e tendo a tornar os meus artistas e bandas preferidos em objetos de obsessão.

Há, no entanto, uma ferramenta de descoberta musical que normalmente não identifico enquanto tal: o acaso. Bem sei que chamar-lhe ferramenta pode ser abusivo, mas deixem-me explorar o tema.

Continuar a ler “Descobrir música por acaso”

Eels no Coliseu: blues, rock e pouco mais

eels03

Por um lado, os Eels não pisavam um palco português há nove anos. Por outro, lançaram três álbuns em apenas ano e meio sem que nenhum conseguisse entusiasmar por aí além. Não podia, portanto, haver expectativas extremamente elevadas para este concerto. Mesmo que a vontade de os ver novamente por cá fosse quase insuportável, era simplesmente impossível esperar este mundo e o outro.

Continuar a ler “Eels no Coliseu: blues, rock e pouco mais”

Tomorrow Morning

tomorrow-morning

A primeira vez foi uma epifania. Aquele Meet The Eels: Essential Eels – Vol. 1, 1996-2006 mudou tudo. A ideia de tudo ter começado quase por acaso torna a minha relação com a música dos Eels bastante especial. E agora, passados mais de dois anos da primeira audição, posso dizer com toda a certeza que esta é, ali ao pé dos Broken Social Scene, dos The National e dos inigualáveis Radiohead, uma das minhas bandas favoritas.

Continuar a ler “Tomorrow Morning”

Eels: novo álbum e concerto em Lisboa

Óptimas notícias!

Os Eels vêm ao Coliseu de Lisboa a 19 de Setembro. Além disto, vão lançar mais um álbum: Tomorrow Morning. Este disco encerra a trilogia começada em Hombre Lobo e continuada já este ano em End Times. Depois de quase quatro anos longe das edições, este será o terceiro álbum de originais em pouco mais de um ano.

Agora vou ali chorar de alegria.